Saara_Nights#18_bruno_liana2

Saara Nights #18

Acontece
Quarta, 30.08.2017

Esperamos tod@s na próxima quarta, dia 30 de agosto, para mais uma SAARA NIGHTS, nossa noite mensal de ateliês abertos. Nesta 18ª edição, as artistas Mariana Sameiro (Portugual) e Alexa Eisner (EUA) encerram suas residências na Despina e expõem alguns trabalhos, que reúnem objetos, pinturas e instalações. Já os artistas Carlos Martiel, Cristiano Lenhardt e Mariela Scafati, que participam da segunda edição do ARTE E ATIVISMO NA AMÉRICA LATINA (um projeto da Despina com suporte do Prince Claus Fund), abrem seus ateliês ao público e exibem alguns trabalhos em processo. No telão, vamos exibir com exclusividade o vídeo da performance MEDITERRÂNEO, concebida por Martiel para o pavilhão cubano na última Bienal de Veneza. E, especialmente convidados para esta edição, os artistas Liana Padilha e Bruno Mendonça apresentam mais uma ação do projeto TIRO NO ESCURO, que explora a linguagem do spoken word e uma ideia expandida de narrativa de texto. Para esta noite, a dupla conta com a participação do músico e artista Lucas Freire.

***

SOBRE “MEDITERRÂNEO”
Documentação em vídeo (31’18”) de performance concebida pelo artista Carlos Martiel para o pavilhão cubano durante a 57ª Bienal de Veneza (2017). Em um mundo tão dividido, no meio de tanta morte e indiferença, a xenofobia parece ir se acomodando na agenda política de muitos países. “Mediterrâneo” é um trabalho que ilustra perfeitamente a situação atual da imigração africana para a Europa. Quem realmente faz algo por esses imigrantes? (Cortesia: Rossmut).

SOBRE “TIRO NO ESCURO”
No 17 de junho de 2016, um dos dias mais fatídicos para a continuação do processo do golpe vivido no Brasil, os artistas Bruno Mendonça e Liana Padilha se reuniram pela primeira vez, de maneira inédita, para realizarem uma performance chamada “Tiro no Escuro”. Colaborando já de outras maneiras há algum tempo com textos, composições, entre outros – como no contexto da exposição “À Meia-Noite Levarei sua Alma”, sobre o artista José Mojica Marins (realizada no MIS-SP em 2015) -, a performance ou ação ao vivo em dupla era ainda algo novo. “Tiro no Escuro” se tornou então uma maneira de formalizar este processo de interlocução em um projeto de performance que, de certa maneira, reúne questões que perpassam seus trabalhos de uma forma geral. Ambos trabalham com a exploração de uma ideia expandida de narrativa e de texto, muitas vezes a partir de colagens. Os artistas também apresentam em suas trajetórias produções transdisciplinares e híbridas, normalmente de caráter colaborativo.

***

SOBRE OS ARTISTAS EM RESIDÊNCIA

<< Programa de Residências Despina >>

ALEXA EISNER vive e trabalha em São Francisco (EUA). Seu trabalho está centrado na exploração do corpo e do ambiente, com ênfase na construção da identidade e nos limites entre as coisas. Seu processo é multidisciplinar e incorpora performance, pintura, vídeo, fotografia e instalação. Graduada em Comunicações pela U.C. Berkeley, com mestrado em Comunicação Retórica pela Universidade Syracuse, Eisner também se dedica à dança contemporânea. Mais informações, por aqui.

MARIANA SAMEIRO nasceu em Portugal, vive e trabalha em Londres. Artista e designer multidisciplinar, é mestra em Comunicação Visual e graduada pelo Royal College of Art, onde atualmente é professora visitante. Sua prática artística explora narrativas sobre o Antropoceno, em que geologia e arqueologia futuras tornam-se narrativas da cultura humana. Também trabalhou como curadora independente, organizando exposições sobre utopias e distopias, bem como sobre ambientes digitais e físicos. Durante a sua residência na Despina, a artista ministrou um workshop gratuito com os alunos do coral “Uma Só Voz”, no Museu do Amanhã, localizado na região portuária do Rio de Janeiro. Nesta atividade, os participantes puderam conceber objetos que se assemelham a “fósseis do futuro”, tema que faz parte da sua pesquisa mais recente. Além dos trabalhos autorais desenvolvidos para a residência, o público poderá conferir alguns objetos produzidos pelos membros do coral e que estarão expostos no ateliê ocupado por Mariana na Despina. Mais informações, por aqui.

<< Arte e Ativismo na América Latina – ano II >>

CARLOS MARTIEL é um artista cubano conhecido por suas ações performáticas viscerais que expõem críticas sobre questões contemporâneas associadas ao seu país de origem e ao resto do mundo. Seu trabalho tem no corpo um espaço para o discurso, refletindo sobre as relações de poder e o contexto social.

MARIELA SCAFATI é considerada uma das artistas argentinas mais importantes de sua geração. Seu trabalho é muitas vezes pautado por questões de gênero e transita pela pintura, bordado, escultura, instalação, serigrafia e educação.

CRISTIANO LENHARDT vive e trabaha em Recife, Pernambuco. A sua prática artística é como um jogo ilusório entre o plano bidimensional e o espaço tridimensional. A partir de vídeos, performances, observações, fotografias, desenhos e gravuras, o artista Lenhardt busca na realidade ordinária e mundana ferramentas para construir uma obra que acontece por atração e transformação dos materiais e símbolos.

Mais informações sobre a segunda edição do projeto Arte e Ativismo na América Latina, por aqui.

***

SERVIÇO

Saara Nights #18 + Tiro no Escuro
Quando: quarta-feira, 30 de agosto
Horário: 19 horas
Onde: Despina | Largo das Artes
Rua Luis de Camões, 2 – Sobrado
Centro – Rio de Janeiro, RJ
Entrada gratuita

***

CRÉDITO DA IMAGEM
Guilherme Falcão
Desenho, 2016
(concebido para o projeto “Tiro no Escuro”)