thumb_cinekuir_site

Cinema Kuir apresenta: “Normal Love” (1963), de Jack Smith

Acontece
Quinta, 14.09.2017

Cinema KUIR está à frente da curadoria do nosso cineclube durante os meses de setembro e outubro, como parte da programação paralela do Arte e Ativismo na América Latina (um projeto da Despina com suporte do Prince Claus Fund).

Para a primeira sessão, que acontece nesta quinta-feira, dia 14 de setembro, será exibida uma cópia restaurada do filme NORMAL LOVE (EUA, 1963, 16mm, 105′), de Jack Smith, um dos pioneiros do cinema underground e da arte performática nos Estados Unidos. Em seguida à projeção, rola uma conversa com Vinicius Nascimento e Daniela Avellar (do Cinema Kuir) e o escritor e crítico cultural Max Jorge Hinderer Cruz.

Esperamos vocês a partir das 19:00. 0800!

ATENÇÃO, A PROJEÇÃO TERÁ INÍCIO PONTUALMENTE ÀS 19:30!!!

***

SOBRE O CINEMA KUIR
É um cineclube que opera como um espaço de reflexão sobre questões que orbitam em torno do anarquismo e dos modos-de-vida-e-estar-junto, desprendido dos circuitos normativos e institucionalizados da arte e do audiovisual. Começa suas atividades no ano de 2016 na Galeria Índica, em Ipanema, onde permanece por uma temporada até migrar para a Casa Nem, espaço de resistência e acolhimento da população trans. Em 2017, o Cinema Kuir assume uma estratégia mais itinerante e pensa seu funcionamento através da autogestão. A curadoria busca estabelecer laços com espaços ligados à arte e à política, estabelecendo situações de parcerias e colaborações. As sessões do Cinema Kuir são sempre compostas por um ou mais filmes, seguidas de debates, tensionando temas suscitados pelas obras, a partir das pesquisas e vivências pessoais dos seus realizadores. As sessões acontecem sempre de forma gratuita e colocam-se como um dispositivo aberto. Cinema Kuir é Vinicius Nascimento, Calí dos Anjos, Daniela Avellar e Helena Assanti.

SOBRE JACK SMITH e “NORMAL LOVE”
O diretor, ator e artista performático Jack Smith (1932-1989) foi um dos precursores da estética conhecida como “camp-trash”, fortemente influenciada pelo “kitsch” de Hollywood e pela cultura oriental. Sua obra teve forte ressonância no trabalho de Andy Warhol e John Waters. É também reverenciado por artistas como Laurie Anderson, Cindy Sherman e Mike Kelley, o cineasta Matthew Barney, a fotógrafa Nan Goldin, os músicos John Zorn, Lou Reed e David Byrne e o diretor de teatro Robert Wilson. “Normal Love” é uma grande homenagem aos filmes B e uma afirmação vívida do papel de Smith como a força motriz do cinema experimental e da arte performática do pós-guerra nos Estados Unidos. O elenco inclui alguns ícones da cena underground da época como Mario Montez, Diane de Prima, Tiny Tim, Francis Francine, Beverley Grant e John Vaccaro.

***

ARTE E ATIVISMO NA AMÉRICA LATINA é um projeto da Despina, realizado em parceria com a organização holandesa Prince Claus Fund, que se estende por três anos (2016, 2017 e 2018). A cada ano, um tema norteia uma série de ações que incluem ocupações, workshops, conversas, projeções de filmes, exposições, encontros públicos com nomes importantes do pensamento artístico contemporâneo e um programa de residências artísticas. Nesta segunda edição (2017), o projeto tem como tema o CORPO e se estende de maio a outubro. Mais informações e programação completa, por aqui.

***

SERVIÇO
Cinema Kuir apresenta: “Normal Love” (EUA, 1963, 16mm, 105′), de Jack Smith
Quando: Quinta-feira, 14 de setembro, a partir das 19:00
(o filme começa pontualmente às 19h30)
Onde: Despina | Largo das Artes
Rua Luis de Camões, 2 – Sobrado – Centro
Entrada gratuita