thumb2_cinekuir_site

Cinema Kuir apresenta: Cuceta e Cordel Pornô

Acontece
Quinta, 19.10.2017

O Cinema KUIR está à frente da curadoria do nosso cineclube durante os meses de setembro, outubro e novembro, como parte da programação estendida do Arte e Ativismo na América Latina (um projeto da Despina com suporte do Prince Claus Fund).

Nesta sessão, que acontece na próxima quinta-feira, dia 19 de outubro, serão exibidos dois curtas-metragens realizados pela cordelista, escritora e artista visual baiana Tertuliana Lustosa: “Cuceta” e “Cordel Pornô”.

ATENÇÃO! A projeção terá início pontualmente às 20 horas. Logo após, rola um debate com a presença da realizadora, que também irá disponibilizar alguns de seus cordéis para venda no local. Esperamos todxs a partir das 19:00. 0800!

***

SINOPSE E FICHA TÉCNICA DOS FILMES

CUCETA (11’02”, 2017)
Cuceta aconteceu enquanto arte e ritual de transição, enquanto comida baiana, tatuagem, modificação corporal. Uma travesti vai ao encontro de Dr. Elton Panamby para realizar o procedimento que mudaria a sua vida: a cuceta, uma tatuagem sobre a região anal e perianal. Muito mais que um risco no corpo, a sua vida se transformaria completamente.

Performance: Tertuliana Lustosa e Sara Elton Panamby
Camera: Matheus Araújo e Helena Assanti
Montagem: Tertuliana Lustosa

CORDEL PORNÔ (11’56”, 2017)
Vídeo-performance Manifesto traveco-terrorista*, realizada no programa “Nós, os fashionistas”, de Dudu Bertolini, na TV Fashion, com roupa assinada por Fernando Cozendey.

Xilogravuras: Tertuliana Lustosa
Fotografias Shoots: Mayara Velozo
Direção: Sertransneja (cordelista pornô)

* Link do texto integral do manifesto na Revista Concinnitas por aqui: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/concinnitas/article/view/25929/18560

TERTULIANA LUSTOSA é cordelista, escritora e artista visual baiana. Também atua como professora de artes do PreparaNem.

***

SOBRE O CINEMA KUIR
É um cineclube que opera como um espaço de reflexão sobre questões que orbitam em torno do anarquismo e dos modos-de-vida-e-estar-junto, desprendido dos circuitos normativos e institucionalizados da arte e do audiovisual. Começa suas atividades no ano de 2016 na Galeria Índica, em Ipanema, onde permanece por uma temporada até migrar para a Casa Nem, espaço de resistência e acolhimento da população trans. Em 2017, o Cinema Kuir assume uma estratégia mais itinerante e pensa seu funcionamento através da autogestão. A curadoria busca estabelecer laços com espaços ligados à arte e à política, estabelecendo situações de parcerias e colaborações. As sessões do Cinema Kuir são sempre compostas por um ou mais filmes, seguidas de debates, tensionando temas suscitados pelas obras, a partir das pesquisas e vivências pessoais dos seus realizadores. As sessões acontecem sempre de forma gratuita e colocam-se como um dispositivo aberto. Cinema Kuir é Vinicius Nascimento, Calí dos Anjos, Daniela Avellar e Helena Assanti.

***

ARTE E ATIVISMO NA AMÉRICA LATINA é um projeto da Despina, realizado em parceria com a organização holandesa Prince Claus Fund, que se estende por três anos (2016, 2017 e 2018). A cada ano, um tema norteia uma série de ações que incluem ocupações, workshops, conversas, projeções de filmes, exposições, encontros públicos com nomes importantes do pensamento artístico contemporâneo e um programa de residências artísticas. Nesta segunda edição (2017), o projeto tem como tema o CORPO e se estende de maio a outubro. Mais informações, por aqui.

***

SERVIÇO
Cinema Kuir apresenta: “Cuceta” e “Cordel Pornô”
Quando: Quinta-feira, 19 de outubro, a partir das 19:00
(os filmes começam pontualmente às 20h00)
Onde: Despina | Largo das Artes
Rua Luis de Camões, 2 – Sobrado – Centro
Entrada gratuita