Coletiva Ocultas

Coletiva Ocultas
16.05.2022 - 27.06.2022

Corpas em itinerância na encruza carioca, a Coletiva Ocultas teve início em 2015 na extinta Escola de Artes e Tecnologia Oi Kabum!, no Rio de Janeiro, e foi inicialmente formada por alunes egressos da mesma, aglutinando ao longo dos anos artistas de outros espaços e ações pontuais pela cidade. O principal interesse da coletiva está em gerar intervenções sensoriais através de múltiplas linguagens e das relações entre presenças e virtualidades holísticas em rede. Também explora o trânsito entre corpas que em suas práticas e pesquisas vinculam encontros, intervenções espaciais e processos rituais e cênicos como linguagem de trabalho. A coletiva tem interesse especialmente nas linguagens de código, pontos riscados, sinalizações e na ideia de tempo expandido. Composta de corpas não brancas, o guarda-chuva referencial da coletiva parte de perspectivas negras e originárias em simbiose com as tecnologias e com os dispositivos holísticos disponíveis na contemporaneidade, num jogo entre o ancestral, o agora e as possibilidades futurológicas.

A coletiva participa do programa de residências do projeto Zum Zum Auê – Coletiva de Coletivos, contemplado pelo FOCA – Programa de Fomento à Cultura Carioca, da Secretaria Municipal de Cultura, Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro.

Arte: Julia Aiz

Convocatória ABERTA!!

Programa de Residências Despina 2022/2023
Inscrições abertas para artistas e curadores brasileiros!

Prazo para envio das inscrições: 30.06.2022.

Vagas a partir de julho de 2022.

Para participar e saber mais sobre o programa (custos, processo de seleção, etc), acesse:

Programa de Residências Despina 2022-23

 

podemos ser mais do que imaginamos ser

abril - julho 2022

A DESPINA, com apoio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, através do Programa de Fomento à Cultura Carioca da Secretaria Municipal de Cultura, tem o prazer de anunciar o projeto Podemos ser mais do que imaginamos ser, que propõe suporte financeiro e artístico para o desenvolvimento de sete performances criadas por jovens artistas do Rio de Janeiro: Anis Yaguar, Cuini, Diambe da Silva, Sabine Passareli, Sumé Yina, Tuca e Vicente Baltar. Estas performances serão gravadas e exibidas numa mostra itinerante, que irá ocupar diferentes regiões da cidade em junho.

Quatro eixos principais orientam o projeto: 

– Intervir, apostando na potência de articulação entre as práticas artísticas e a disseminação de mediações sensíveis de pautas corpo-dissidentes;

– Conviver, criando mecanismos de partilha criativa que respeitem a autonomia criativa das artistas convidadas;

– Mediar, partindo de preceitos de educação popular e reconhecendo conhecimentos que transcendem as institucionalidades;

– Performar, entendendo todo o processo de desenvolvimento do projeto, desde a captação das imagens até as discussões públicas, como um ato performativo no mundo.

O projeto será desenvolvido entre abril e julho de 2022.

 

Convocatória aberta!

22.03.2022 - 18.04.2022

A DESPINA, com apoio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, através do Programa de Fomento à Cultura Carioca da Secretaria Municipal de Cultura, convida coletivos de artistas e ativistas para a convocatória do projeto ZUM ZUM AUÊ – COLETIVA DE COLETIVOS.

SOBRE O PROJETO

Zum Zum Auê é um projeto no campo das artes e do ativismo estético-político desenhado para suporte, visibilização, formação de rede, e auto representação de coletivos do Rio de Janeiro formados por corpos cujas narrativas são historicamente apagadas, como pessoas LGBTQIA+, afrodescendentes, indígenas e mulheres.

O projeto consiste em um programa de residências de seis semanas (16 de maio – 25 de junho de 2022), no qual quatro coletivos farão parte de uma agenda que inclui suporte às práticas de cada grupo, ativações coletivas e eventos abertos ao público.

SOBRE O PROGRAMA

O programa inclui bolsa de participação, verba de produção, conversas com curadores/arte-educadores e encontros semanais de acompanhamento dos projetos.

AGENDA PÚBLICA

Zum Zum Auê também propõe uma agenda pública que abarca dois eventos: apresentação dos portfólios e das pesquisas e atividades dos coletivos selecionados, e evento expositivo de encerramento no formato de ateliê aberto para apresentar ao público os processos e trabalhos desenvolvidos durante o programa de residência. Além disso, cada grupo irá propor uma ação/ativação coletiva, resultando em quatro oficinas gratuitas abertas ao público.

>> Bolsa de participação: R$ 4.000 para cada coletivo selecionado.

>> Verba de produção: R$ 1.300 para cada coletivo selecionado.

COMO SE INSCREVER

Inscrições devem ser enviadas até o dia 18 de abril de 2022 para o email res@despina.org com o assunto “Zum Zum Auê” e as seguintes informações em um arquivo no formato PDF:

  • Carta de apresentação com nome do coletivo, e-mail, endereço e número de telefone.
  • Texto descrevendo a prática/pesquisa e áreas de interesse do coletivo (300 palavras).
  • Texto descrevendo o projeto/pesquisa/ação que o coletivo pretende desenvolver durante a residência (300 palavras).
  • Portfolio contendo entre 10 e 20 imagens de trabalhos ou ações recentes.
  • CV ou bio.

CRITÉRIO DE SELEÇÃO

Coletivos serão selecionados com base em seu corpo de trabalho e proposta para o programa de residência. Todos os inscritos serão informados do resultado do processo seletivo por email.

QUEM PODE SE INSCREVER

Podem participar coletivos da cidade do Rio de Janeiro em atividade há pelo menos dois anos, formalizados ou não. As propostas a serem desenvolvidas pelos coletivos durante a residência não precisam ser projetos fechados. No entanto, espera-se resultados e desdobramentos que possam ser compartilhados no evento final de ateliê aberto.

Os coletivos selecionados devem se comprometer a participar das seguintes atividades e ações:

  • evento público de apresentação do coletivo;
  • propor e realizar uma ação/ativação coletiva aberta ao público no formato de oficina;
  • participar dos encontros com curadores e arte-educadores (serão 4 encontros);
  • participar do evento final de apresentação dos projetos desenvolvidos durante a residência.

Não é necessário que todos os integrantes dos coletivos estejam presentes nas atividades.

Boa sorte a todes!

Baixe aqui o PDF da Convocatória Zum Zum Auê.

Atravessar Paredes: Performance entre Residências

No dia 16 de março, na metade do período de residência da artista Marcela Cavallini, a Despina fechou em recesso devido ao Covid-19. Seguindo a proposição inicial de realizar residências dentro da residência, e em interlocução com outras seis artistas – Edzita Sigo Viva, Clarice Rito, Tuk Melo, Ara Nogueira, Dulce Lysyj e Anna Cecilia Cabral – as trocas seguiram de forma remota e os desdobramentos são um documento deste tempo difícil em que nos isolamos diante de uma crise e epidemia sem precedentes.

Os resultados podem ser vistos em Àquelas que Intentam Atravessar Paredes: Performance entre Residências,  e em O que é necessário à residência agora?, ambos documentos produzidos colaborativamente pelas artistas.

Residência dentro da residência

A artista carioca Marcela Cavallini abre convocatória para artistas mulheres (cis ou trans) participarem de forma conjunta do Programa de Residências Despina no mês de março de 2020.

Selecionada previamente pelo Programa, a artista propõe a ação “residência dentro da residência”, que consiste na participação de outras quatro artistas, uma em cada semana, no compartilhamento de poéticas durante os processos da residência na Despina.

As propostas irão integrar a mostra final da artista – Marcas D’Água – durante o evento de ateliês abertos “Senado Tomado”, previsto para acontecer no dia 27 de março (sexta), e deverão aliar a perspectiva de gênero e ativismo (das mulheres e corpas dissidentes em seus trabalhos).

Podem acontecer em linguagens múltiplas: performáticas, videoarte, fotografia, poesias, arte têxtil, gráfica, entre outras, desde que seja possível seu desenvolvimento e permanência no local. Como critério de seleção, a escolha por artistas que já trabalhem conceitos e contradiscursos de gênero e suas intersecções históricas em seus processos, além da afinidade e confluência com o tema da mostra Marcas D’Água.

Cada encontro produzido nessa vizinhança poderá resultar numa obra da dupla, inserção de um trabalho individual para integrar a mostra e/ou uma outra proposta que marque o “e” nesse processo.

Interessadas deverão enviar para o email pornosascorpas@gmail.com uma carta (sucinta) de intenção, CV e escolher um dos 4 períodos de trabalho:

* 2/03 a 06/03
* 9/03 a 13/03
* 16/03 a 20/03
* 23/03 a 27/03

Prazo final para envio das inscrições >> sexta, 21 de fevereiro

Observação: Não há custos para a participação nessa residência; caso artistas de fora da cidade do Rio de Janeiro sejam selecionadas, haverá possibilidade de hospedagem na casa da artista durante o período escolhido.

Conexões: Cinema, Videoarte e Performance #3

10, 12, 17, 19, 24 e 26 de março

 

Após o êxito da segunda edição em 2019, é com muita alegria que anunciamos a volta do curso “Conexões: Cinema, Videoarte e Performance” a nossa grade de atividades de formação em arte e educação. A ideia é conectar as linguagens dessas três ferramentas de expressão com a arte conceitual. Vamos percorrer a história da poética da imagem no cinema e os mundos possíveis da videoarte, além de abordar a multiplicidade do corpo e de instalações através da performance. A metodologia das aulas combina teoria e referências com a prática efetiva de projetos autorais em vídeo a serem desenvolvidos durante o curso. Estes projetos serão exibidos na Despina ao final do programa. Certificados de participação serão emitidos ao término do curso.

Confira a seguir a programação das aulas:

Aula 1  – terça 10 de março

Origens: A instauração do conceitual na imagem-movimento

. Filme experimental: anos 20 – cinema dadaísta e surrealista

(Hans Richter, Germaine Dulac, Fernand Leger, Man Ray etc)

. Anos 60 – O cinema underground

. Derek Jarman, Andy Warhol, Maya Deren, Jonas Mekas

Aula 2 – quinta 12 de março

O Despertar Tecnológico e a Videoarte

. Movimentos de Contracultura – Niilismo e Cultura Jovem

. Videoarte como captura do “tempo-real”

. Nam June Paik, Wolf Vostell, Vito Acconci

. Letícia Parente, Pipilotti Rist, Alex Prager, Yossef Nabil

Aula 3 – terça 17 de março

O que define uma performance?

. Grupo Fluxos

. Performance na fotografia, videoarte e teatro

. O Corpo como obra

. Caminhos contemporâneos da body-art

Aula 4 – quinta 19 de março

Ligações entre espaço, tempo e movimento

. Videoinstalação e uma geografia de afeto

. Arte in Situ

. Sue de Beer, Bill Viola, Apichatpong Weerasethakul

. Projeto de curso: desenvolver um trabalho autoral em vídeo

Aula 5  – terça 24 de março

Arte, identidade e Política

. Grupo Provos

. Mwangi Hutter

. Mendi e Keith Obadike, Senga Nengudi;

Aula 6 – quinta 26 de março

Discussão sobre projetos individuais e coletivos que serão desenvolvidos

29 de abril

Evento público de encerramento (Senado Tomado, Despina)

Mostra dos trabalhos desenvolvidos

 

SERVIÇO
Curso: Conexões: Cinema, Videoarte e Performance #2
Coordenado e ministrado por Larissa Melo
Datas e horários: Terças e quintas, a partir do dia 10 de março, das 19:00 às 21:30
Onde: Despina (Rua do Senado, 271 – Centro)
Investimento: R$ 350,00 (pagamento por transferência bancária direto na conta da proponente ou presencialmente no primeiro dia de aula)

COMO SE INSCREVER
Enviar um email com o título “Inscrição Conexões” + nome e telefone de contato para cursos@despina.org As orientações para o pagamento serão enviadas após o recebimento deste primeiro email. Serão oferecidas duas bolsas integrais: uma para uma mulher cis negra e outra para uma pessoa trans. Para concorrer às bolsas, xs candidatxs devem enviar uma carta de intenção para o mesmo email junto com os dados de inscrição.

..

Larissa Melo é formada em Realização e Produção Audiovisual na Escola de Cinema Darcy Ribeiro; Integrante em “Elviras” – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema. Graduanda em Bacharelado e Licenciatura em Filosofia UERJ – Pesquisadora em Cinema e Feminismos – Cinema Queer. Professora de Cinema no Ateliê Oriente e Curadora do Cine Oriente. Diretora do curta-metragem “In Her Shoes”, escrito por Emilly Kelly e realizado na Irlanda. Diretora do curta-metragem “The Ephemeral”, exibido na Mostra Internacional “Wicklow Screendance Laboratory” (Irlanda). Professora de Fotografia Criativa na Loretto School – para jovens da França, Áustria, Espanha e Hungria em Bray, Irlanda. Diretora do Curta-Metragem “Pássaro Preto”, junto com Safira Moreira em 2017. Sua obra fotográfica “Nidum” foi vencedora do concurso “Convocatória Garagem”.

Ateliês disponíveis na Despina

Com luz privilegiada e um pé direito imponente, 10 ateliês são ocupados permanentemente por artistas que vivem e trabalham no Rio de Janeiro (conheça o atual mapa de ocupação do espaço por aqui).

No mesmo prédio, 4 ateliês estão reservados para artistas que participam do Programa de Residências Despina e outros projetos especiais de residência/ocupação.

Esta configuração está em sintonia com o nosso propósito de criar um espaço de trabalho que incentive a troca e o diálogo, não apenas entre artistas, mas também entre outros agentes.

Os ateliês são abertos ao público durante aberturas de exposições e eventos, e os artistas têm autonomia para organizar seus espaços de forma individualizada, propor eventos, oficinas e exposições, e também receber convidadxs. Embora independentes, a proposta é que os espaços se comuniquem e que projetos e ideias sejam compartilhados.

***

HÁ VAGAS!

Gabriela Noujaim

Vive e trabalha no Rio de Janeiro. 36 anos. Gravadora e videomaker. Artista representada pela Galeria Simone Cadinelli Arte Contemporânea.

Gabriela se insere em uma tradição de exploração dos limites e possibilidade da gravura, com nomes como Fayga Ostrower, Anna Letycia, Anna Maria Maiolino, Anna Bella Geiger e Leya Mira Brander, para citar algumas. Formada em Gravura pela Escola de Belas Artes da UFRJ em 2007, a artista vem estruturando sua poética a partir do interesse pela imagem técnica construída a partir de vídeos, fotografias e, mais inicialmente, a gravura, e pela ideia de fixar uma imagem no tempo.

Principais exposições

Verbo 2018 – Galeria Vermelho – Sp, Lançamento do livro Presente 2016″ Festival Internacional de Arte – Sp Arte 2017, Leilão Anima na Galeria Luisa Strina 2016 -Sp. Em 2015 participou da exposição; “Se Liga” no CCBB RJ e do projeto “Technô” Oi Futuro Flamengo RJ; foi finalista do 3m Canções de amor Festival no Instituto Tomie Ohtake em 2014, SP; participou do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (FILE) 2013; em 2012 foi indicado ao Prêmio Pipa; participou do 64o Salão Paranaense e da exposição “Prêmio Jovens Mestres Rupert Cavendish”, Londres, Inglaterra; em 2011, recebeu a Menção Honrosa no festival de videoarte “Lumen EX”, Badajoz, Espanha; e recebeu o Prêmio de Aquisição na 39a Exposição de Arte Contemporânea de Santo André, SP.

Mais informações
Website: http://gabinoujaim.blogspot.com.br


Seleção de trabalhos
(navegue pelas setas na horizontal)

Oficina Esculturas Comunitárias

A artista peruana Maga Berr está no Rio de Janeiro realizando um projeto de pesquisa artística dentro do Programa de Residências Despina. A sua participação nesta residência artística acontece graças a uma bolsa que ela recebeu na  Holanda, país onde vive e trabalha.

Sua pesquisa investiga as desigualdades sociais dentro dos sistemas urbanos de habitação e planejamento urbano. O desenvolvimento do projeto se dá a partir de entrevistas com  pessoas afetadas positiva ou negativamente por essa situação de desigualdade urbana e também a partir da produção de trabalhos esculturais que pretendem desafiar este problema de alguma forma.

A artista está organizando uma oficina para o dia 6 de julho (sábado), das 10 às 18 horas, na Despina (que fica na Rua do Senado 27 – Centro).

Será um momento para refletir sobre as diferentes realidades de luta de grupos de diversas comunidades. Será também um momento para capturar essas reflexões e sonhos do futuro em esculturas ou outros objetos de arte.

A oficina é voltada para um grupo diversificado de pessoas com experiência em luta para conseguir uma moradia digna. Os participantes devem viver em comunidades vulneráveis da cidade.

Alguns materiais relevantes para a oficina serão utilizados. Serão oferecidos argila, madeira, ferro e materiais reciclados para a construção das obras. Os participantes poderão trazer objetos que simbolizam sua luta e sonhos para incluir em suas produções. O diálogo que ocorre entre pessoas de diferentes comunidades será uma inspiração para a construção de esculturas. Durante a oficina, Maga Berr irá compartilhar seus conhecimentos artísticos, além de mediar as trocas e diálogos entre os participantes.

As obras desenvolvidas durante a oficina serão expostas no último final de semana de julho na Despina, durante evento de ateliês abertos (Senado Tomado). As mesmas obras poderão ser levadas às suas respectivas comunidades no final de julho (entre os dias 29-31). Importante lembrar que todos os trabalhos serão exibidos no espaço com o nome do autor(a).

Cada participante da oficina receberá uma bolsa-auxílio no valor de 50 reais.

Você e sua comunidade são convidados(as) e bem vindos(as)!

Vagas limitadas a 12 participantes!

Para garantir o preenchimento das vagas, cada interessado deve confirmar a sua participação pelos próximos 10 dias enviando um whatsapp para o número 00310618246012 informando o seu interesse em participar + nome completo e endereço. Ou um email direto para magaberr0000@gmail.com com o título “Inscrição Oficina Despina” + nome completo e endereço.

Mais informações sobre a artista e sua trajetória
www.magaberr.net
http://despina.org/maga-berr/