Despina

Despina é uma organização cultural independente comprometida com o desenvolvimento de plataformas de pesquisa, produção e intercâmbio nos campos da arte e do ativismo cultural.

A organização realiza diversos programas e atividades, entre eles um programa de residências artísticas e uma agenda dinâmica de exposições, oficinas, cursos, conversas, exibições de filmes, entre outras ações. Desde 2020 Despina é também responsável pela concepção e gestão de Compa – Arquivo das Mulheres, o primeiro arquivo digital brasileiro colaborativo dedicado às memórias e às lutas das mulheres e do movimento feminista no país.

Os projetos e ações desenvolvidos pela Despina têm como objetivo:

– criar um ambiente dinâmico e propício  para o desenvolvimento e exibição de arte contemporânea, instigando o pensamento crítico
– facilitar a experimentação e a inovação nas práticas artísticas contemporâneas, estimulando o diálogo entre artistas e culturas
– apoiar e fortalecer as conexões entre arte e ativismo
– ampliar o acesso à arte contemporânea, fomentando a participação e visibilidade de agentes historicamente marginalizados.

Despina já realizou projetos colaborativos e de intercâmbio com várias organizações e instituições ao redor do mundo, como a Central Saint Martins – University of the Arts London, Diagonale e Arts Council de Montreal, Fruitmarket Gallery (Edimburgo) e British Council. Despina também é membro da rede de parceiros do Prince Claus Fund.

***

Despina é uma das cidades imaginadas por Ítalo Calvino na sua obra “As Cidades Invisíveis”, publicada originalmente em 1972. Neste livro, o autor italiano descreve uma cidade que se apresenta diferente para quem chega por terra ou pelo mar, sugerindo uma reflexão sobre a contradição e a dualidade do espírito humano, bem como a diversidade de perspectivas que um único objeto pode proporcionar.

***

Galeria de fotos do espaço (clique em qualquer imagem e navegue pelas setas na horizontal)