frame_karim_site2

Cine Clube Despina, com Karim Aïnouz

Acontece
Sábado, 30.06.2018

Temos o prazer de convidar todxs para mais um Cine Clube Despina, que neste sábado, dia 30, recebe o cineasta Karim Aïnouz (Fortaleza, 1966) para a exibição dos curtas “Paixão Nacional” (1994) e “Hic Habitat Felicitas” (1996). Após a projeção, haverá uma conversa com o diretor conduzida por Michelle Sommer e Victor Gorgulho, propositores deste encontro em conjunto com a Despina.

[Antes do Depois] Esta conversa parte da exibição de dois curtas realizados no início da carreira de Aïnouz como impulso para discutir o deslocamento como eixo condutor de sua filmografia. Ao relacionar dois filmes de suas primeiras produções com sua filmografia subsequente, o encontro objetiva discutir a temporalidade presente na construção de suas narrativas: um tempo que parece nunca encerrar-se em si próprio mas, suspenso, escava o agora no intuito de instaurar o próximo, o outro momento, o porvir.

Esperamos vocês a partir das 19 horas! A projeção terá início pontualmente às 19h30. Entrada gratuita sujeita à lotação do espaço.

KARIM AÏNOUZ é um diretor de cinema próximo às artes visuais, possui uma cinematografia composta de dramaturgias mínimas, construídas por cores de forte contraste, poder cênico e em cujos personagens habita uma existência situada em um espaço entre o arbítrio e a fatalidade, revelando dilemas universais em situações íntimas e particulares. Graduou-se em Arquitetura pela Universidade de Brasília (UNB), Brasil; concluiu mestrado em Teoria do Cinema pela New York University (NYU), Nova York, Estados Unidos; e se especializou em Teoria Cultural pelo programa de estudos independentes do Whitney Museum of American Art, também em Nova York. No circuito do cinema, estreou com o longa-metragem Madame Satã (2002), selecionado para a mostra “Un Certain Regard”, do Festival de Cinema de Cannes. O filme foi seguido por “O Céu de Suely” (2006), “O Abismo Prateado” (2011) e “Praia do Futuro” (2014), além de diversos curtas-metragens. Junto a Marcelo Gomes, dirigiu “Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo” (2009) e realizou a videoinstalação “Se Tudo Fosse Sempre Assim” a convite da 26a Bienal de São Paulo, Brasil (2004). O artista reside em Berlim, Alemanha, mas atua constantemente entre três cidade brasileiras: Fortaleza, Rio de Janeiro e São Paulo. (Fonte: Associação Cultural VideoBrasil)

SERVIÇO
Cine Clube Despina com Karim Aïnouz, seguida de conversa com Michelle Sommer e Victor Gorgulho
Quando: sábado, 30 de junho
Horário: a partir das 19:00
Onde: Despina (Rua do Senado, 271 – Centro)
Entrada gratuita

MAIS INFORMAÇÕES
www.despina.org